web space | website hosting | Web Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting
FREE WEBHOSTING - SERVETOWN

O AC-130U 'Spectre'

 



Missão

As missões primárias do AC-130 são o apóio aéreo aproximado, a interdição aérea e a proteção de forças terrestres. As missões de apoio aéreo aproximado são as de apoio direto à tropas terrestres, escolta de comboios e operações urbanas. As missões de interdição aérea são aquelas realizadas contra alvos pré-planejados ou alvos de oportunidade. E as de proteção de forças terrestres incluem a defesa de bases aéreas e de posições de tropas.

 

Características

Essas altamente armadas aeronaves são equipadas com sistemas de armas de tiro lateral integradas à sofisticados sensores e controles de navegação e de tiro, que proporcionam um poder de fogo fantástico com precisão cirúrgica ou com saturação da área-alvo durante longos períodos, à noite e em condições meteorológicas adversas.

O pacote de sensores inclui um sistema de televisão, um de infravermelho e um de radar, permitindo que a aeronave identifique visualmente ou eletronicamente as forças amigas e os alvos em qualquer situação. O AC-130U emprega um radar de longo alcance para identificação e detecção de alvos. A aeronave utiliza também um sistema de navegação inercial e um sistema de posicionamento global. Seus equipamentos permitem que a aeronave ataque dois alvos simultaneamente. Essa nova versão do AC-130 tem o dobro da capacidade de munição da versão anterior, a H.

 

AC 130H/U Gunship

 

 

 

 

 

 

 

 

História

 

Em 8 de fevereiro de 1965, pela primeira vez, aeronaves C-47 equipadas com metralhadoras 7.62mm localizadas na porta e em duas janelas, foram utilizadas em apoio às forças de superfície, na Guerra do Vietnã. Durante o ataque, que durou menos do que cinco horas, e mais de 20.500 projéteis foram atiradas contra as posições inimigas.

 

O sucesso foi tamanho, que o Gen Joseph H. Moore Jr., Comandante das Forças Aéreas Americanas no Vietnã naquela época, ordenou a criação de uma unidade especial, composta de 16 aeronaves.

 

A foto acima, mostra o interior de um dos AC-47, com três casulos SUU-11A, cada um com mini-metralhadoras rotativas 7.62 mm

 

Embora com enorme sucesso, os AC-47 não possuíam grande capacidade de carga, e por isso aeronaves maiores foram sendo adaptadas de modo a cumprir aquela missão. Inicialmente testou-se o Convair C-131 (versão militar do Convair 240/340), mas o resultado não foi satisfatório.



 

A foto acima, de longa exposição e noturna, mostra a concentração de fogo possível de ser feita com esse tipo de aeronave.

 

No dia 9 de novembro de 1967, foi realizada a primeira missão de guerra com o AC-130 Hércules, denominado Spectre. A aeronave era equipada com quatro casulos General Electric GAU-2/A de 7.62 mm e com outros quatro casulos General Electric M61A1 com canhões Vulcan de 20 mm. De modo a auxiliar a execução da missão, a aeronave foi equipada com NOD – Dispositivo de Visão Noturna e com uma lâmpada de 20kW. O resultado da missão foi a destruição de seis caminhões de um comboio na Trilha Ho Chi Minh.

 

Outras aeronaves foram sendo preparadas e equipadas com instrumentos auxiliares, como por exemplo o Sistema  da Texas Instrument NA/AAD-4 de visão noturna, um novo radar de controle de tiro e indicador de movimento do alvo e um sistema de acompanhamento por monitor de televisão, tendo em vista que as missões eram realizadas à noite, quando os vietcongs  movimentavam suprimento. Foi então formado o 16º Esquadrão de Operações Especiais (16th SOS), que passou a operar a partir da Base Aérea de Ubon na Tailândia.

 

 

A foto acima, mostra a lateral de um AC-47, onde é bem visível os três casulos de metralhadoras.

 

 

O AC-130H, é também chamado de Spectre, enquanto que o AC-130U é chamado de  Spooky e seguem os passos na história da aviação do primeiro “canhão aéreo”, o AC-47. O modelo U é a terceira geração dos C-130 “canhões aéreos”.


O AC-130  tem sua história de combate iniciada durante a Guerra do Vietnã. Durante aquela guerra, os “canhões aéreos” destruíram mais de 10 mil caminhões bem como participaram de centenas de missões de resgate de pilotos abatidos em território inimigo. Durante a Operação Fury – em Granada – 1983, os  AC-130 destruíram os sistemas de defesa aérea e atacaram forças terrestres, permitindo o sucesso do assalto aerotransportado e terrestre ao aeroporto de Salinas pelas forças americanas. A tripulação de um AC-130 recebeu condecorações pela missão.

 

Os AC-130 também tiveram decisivo papel durante a Operação Causa Justa – Panamá – 1989, ao destruírem o Quartel General das Forças de Defesa Panamenha, e numerosos postos de comandos e de controle. Outras tripulações receberam condecorações por essas missões.

 

Durante a Operação Tempestade no Deserto, os AC-130 forneceram apóio aéreo aproximado e proteção á tropas terrestres. Foram também utilizados durante a Operação Esperança Contínua e Escudo Unido na Somália, em apóio a tropas terrestres das Nações Unidas. Mais recentemente, os “canhões aéreos” apoiaram forças da OTAN na Bósnia-Herzegovina e em missões de interdição a alvos na região de Sarajevo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 1997, algumas aeronaves foram enviadas para a Itália, de modo a fornecer apóio aéreo à tropas americanas e aliadas durante a evacuação de civis americanos da Albânia. Os AC-130 também fizeram parte das forças americanas que em 1998 foram empregadas no Iraque de modo que este permitisse a presença de inspetores de armas nucleares e químicas da ONU.

 

Características Gerais

 
Principais Utilizações: Apoio aéreo aproximado, interdição e proteção de forças terrestres.
Construtor: Lockheed/Boeing Corp.
Mororização: Quatro motores turbo hélices Allison T56-A-15
Potência: 4,910 HP por motor
Comprimento: 29,8 metros
Altura: 11,7 metros
Envergadura de Asa: 40,4 metros
Alcance: Aproximadamente 1.300 milhas náuticas; ilimitado com reabastecimento aéreo.
Teto Operacional: 25,000 pés (7.576 metros)
Pêso Máx de Decolagem: 155.000 libras (69.750 kg)
Armamento: AC-130H/U: canhões de 40mm e de 105mm ; AC-130U: metralhadores de 25 mm
Tripulação: AC-130U – Cinco oficiais (piloto, co-piloto, oficial navegador, oficial de controle de tiro e oficial sistemas eletrônicos) e oito subalternos (mecânico de vôo, operador de TV, operador do sistema de detecção por infra-vermelho, mestre de carga e quatro artilheiros).
Início das Operações: AC-130H, 1972; AC-130U, 1995
Preço Unitário: AC-130H, US$132.4 milhões; AC-130U, US$190 milhões
Unidades em Operação na USAF: AC-130H, 8; AC-130U, 13;