web space | free hosting | Web Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting

Dresden, Fevereiro de 1945

O Air Ministry  vinha, a algum tempo, considerando a possibilidade de realizar uma série de ataques pesados contra cidades alemães de modo a causar uma tal confusão e consternação, objetivando quebrar a máquina de guerra e a administração civil alemão e assim encurtar o término da guerra.

O nome dado a este plano foi Operação Thundercap, mas ficou decidido que ele só seria utilizado quando a situação militar na Alemanha fosse crítica. Essa oportunidade parecia estar chegando, pois as tropas russas haviam realizado um rápido avanço através da Polônia, durante a segunda quinzena de janeiro e cruzaram a fronteira lesta da Alemanha.

Os alemães, estavam então, lutando duramente dentro de seu próprio território, em duas frentes, com a situação no Leste bem crítica. Considerou-se então que a scidades de Berlin, Dresden, Leipzig e Chemnitz, todas relativamente próximas das linhas alemães na frente leste, seriam alvos indicados, já que eram centros vitais de suprimento e comunicação para esta frente de batalha.

Havia também a intenção de evitar que os alemães movimentassem reforços do oeste para o leste, de modo a fazerem frente aos russos. O Air Ministry emitiu uma orientação ao Comando de Bombardeio no final de janeiro sobre o assunto. No dia 4 de janeiro, na Conferencia de Yalta, os russos já solicitavam que ataques desse tipo fossem realizados, mas o envolvimento deles neste processo só veio a se concretizar quando os planos foram emitidos. Assim, o Comando de Bombardeio foi especificamente requisitado pelo Air Ministry, com apoio de Churchill, para realizar pesados ataques contra Dresden, Chemnitz e Leipzig. Os americanos foram também solicitados a colaborar e concordaram.

A campanha deveria começar com um ataque dos americanos a Dresden, no dia 13 de fevereiro, mas o mau tempo sobre a Europa, impediu qualquer operação dos americanos. Assim sendo, coube ao Comando de Bombardeiros da RAF realizar o primeiro ataque.

One of the most poignant photographs of the war, the statue of Justice still stands over the ravaged city of Dresden, in the streets below, the destruction is widespread and nearly complete

796 Lancasters e 9 Mosquitoes foram enviados em duas levas sepoaradas, lançando 1.478 toneladas de bombas explosivas e 1.183 toneladas de bombas incendiárias. O primeiro ataque foi realizado pelo Grupo de Bombardeiros Nº 5, utilizando seus métodos de bombardeio a baixa altura, e apesar de nuvens sobre o alvo, 244 Lancasters lançaram mais de 800 toneladas, com um resultado moderado. O segundo ataque, realizado 3 horas mais tarde, com Lancasters dos Grupos de Bombardeiros Nº 1, 3, 6 e 8, utilizou o auxílio dos Pathfinders. O tempo, agora encontrava-se claro e 529 Lancasters lançaram mais de 1.800 toneladas de bombas, com enorme precisão.

Já se escreveu muito sobre os efeitos terríveis deste ataque. Basta dizer que uma tempestade de fogo, semelhante a experimentada em Hamburgo (1943) aconteceu e grandes áreas da cidade ficaram completamente queimadas. Nunca se saberá ao certo quantas pessoas morreram, mas se aceitamos que mais de 40 mil foram mortas em Hamburgo, em Dresden esse número chegou facilmente aos 50 mil.

O Comando de Bombardeio perdeu apenas 6 Lancasters sobre a Alemanha, com duas aeroanves tendo caído na França e uma ainda na Inglaterra.

No dia seguinte, 311 B-17 americanas lançaram 771 toneladas de bombas sobre Desden, tendo o entroncamento ferroviário como alvo. A escolta de Mustangs, recebeu ordens de metralhar as rodovias e estradas ao redor da cidade, de modo a aumentar ainda mais o caos causado. Os americanos voltariam a bombardear Dresden mais duas vezes, no dia 15 de fevereiro e no dia 2 de março, mas aceita-se que foi aquele ataque noturno da RAF que causou maior dano a cidade.