web space | website hosting | Web Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting

O FW-190




         O FW-190 é muito menos conhecido que o Me-109, o caça mais comumente associado à Luftwaffe, mas operou muito bem, sendo em muitos casos um melhor avião que o Messerschmitt mais famoso. Apareceu em combate pela primeira vez em 1941, e seu desempenho foi um rude choque para os britânicos, que tiveram que trabalhar duro e rápido para melhorar as características e colocar o Spitfire em condições de combater o FW-190. Foram construídos em grande quantidade até o fim da guerra e operaram em diversas versões, desde o caça puro, até interceptadores, caça-bombardeiro e até mesmo torpedeiros.

         Por diversas razões, as características básicas do FW-190 foram ditadas por seu motor. Como a produção de motores em linha era direcionada principalmente aos Me-109 e outros aviões, foi necessário que os FW-190 fossem equipados com um motor radial, que os projetistas europeus consideravam um ponto negativo, visto que acarretava numa área frontal maior e logicamente um aumento no arrasto aerodinâmico. Kurt Tank, o projetista do avião, depois de algumas tentativas frustradas de fazer o FW mais aerodinâmico, conseguiu um resultado excelente, mostrado na figura acima, fazendo-o o melhor dos aviões com motor radial. Por causa desta aparente desvantagem, haviam porém outros benefícios - o FW-190 era extremamente resistente (nenhuma sistema de resfriamento à água para vazar e muito metal localizado à frente do piloto, protegendo-o), possuía um motor muito possante, e era de fácil manutenção. Tank sempre utilizava características que considerava boas em outros aviões, e assim, partes do FW-190 vieram do projeto do Corsair americano ou de outros aviões.

         Com sua grande reserva de potência, o FW-190 podia levar uma carga extra de armamento considerável, sendo também provido com uma combinação de arma das mais perigosas e temidas entre as dos caças - 4 canhões de 20mm canhão e 2 metralhadoras de 13mm, era sua configuração padrão. Foi o primeiro caça a ter seus comandos quase completamente elétricos, fazendo-o resistente aos então comuns problemas hidráulicos (as linhas de conexões elétricas são mais resistentes e menores que as hidráulicas).

       As armas do piloto de um FW-190 eram a velocidade e a surpreendente potência de fogo. Quando iniciou suas operações, embora não fosse tão manobrável quanto um Spitfire, o FW-190 era mais rápido e muito mais bem armado que qualquer caça aliado, e eventualmente, em sua versão limitada TA-152, foi o caça a pistão mais veloz da guerra.

A seguir, algumas fotos e desenhos do Fw 190