web space | website hosting | Web Hosting | Free Website Submission | shopping cart | php hosting

Walter Nowotny - O fim de uma lenda?

Walter "Nowi" Nowotny foi com toda certeza o mais bem sucedido piloto de Fw 190. Abaixo, vê-se foto de sua arma mortal - seu Fw 190 A-5 da Stab I./JG 54, no aeródromo de Oreal - Russia, no dia 14 de outubro de 1943.
 
 

Walter Nowotny nasceu no dia 7 de dezembro de 1920 em Grümund - Austria. Ele tinha 17 anos, quando Hitler anexou sua terra natal ao Terceiro Reich, tornando a Áustria uma nação dividida politicamente. O jovem Nowotny era daqueles que apoiavam Hitler e isso assegurava uma rápida carreira na Luftwaffe. Em 1939, Nowotny ingressava na Luftwaffe, e na primavera de 1941 era transferido para o JG 54 "Grünherz". Essa unidade participou ativamente ao ataque contra a União Soviética, e logo Nowotny, com apenas 20 anos de idade, no posto de Tenente, obtinha suas primeiras vitórias.

A coragem e bravura natural de "Nowi" logo tornaram-se conhecidas entre os outros pilotos da JG 54. Essa sua faceta de personalidade quase custou sua vida, quando foi abatido por um I-153, em combate sobre a Baia de Riga, no dia seguinte após ter obtido suas primeiras três vitórias no dia 19 de julho de 1941. Após três dias e três noites, dentro de um bote salva-vida, Nowoty quase cometeu suicídio por puro desespero, mas finalmente conseguiu chegar à costa. Esse seu primeiro encontro com a morte transformou muito o jovem "Nowi". Ele tornou-se mais cuidadoso e supersticioso, sempre vestindo a calça do uniforme que utilizava quando daquele acidente, a Abschusshose, em todas as suas missões de combate.

A seguir, leia um relato do próprio Nowotny sobre uma missão à Leningrado realizada no dia 4 de agosto de 1942: "Era um dia de céu azul claro, repleto de caças soviéticos que tentam atacar nossos bombardeiros. Escolhi um I-18 (MiG-1) e fiz uma volta fechada colocando meu Me-109 numa boa posição de ataque. Uma pequena rajada e o envio em chamas para o solo. Os restantes dos caças tentam escapar, mas meu caça era mais rápido. Voando sobre as docas de Neva, eu enquadro a aeronave mais atrás da formação russa em meu colimador. Duas rajadas e o Rata explode, com sua fuselagem e asas em chamas. A flak (anti-aérea) atira ferozmente. Faço uma curva de 180° e vislumbro quatro I-18 atacando nossos bombardeiros por trás. Levanto o nariz de meu avião e faço com que um dos caças russos seja atingido pelas minhas balas traçadoras. O sucesso me aturdiu. O russo entrou em um mergulho íngreme, começando a girar e deixando em espesso rastro de fumaça preta. Esta foi minha sexta vitória hoje. A número sete não tardaria. Estava quase retornando à base quando de repente um Rata passa em baixo de mim. Empurrei o manche e segundos mais tarde o inimigo caía em chamas."

Nesse dia, 4 de agosto de 1942, ele obteve suas vitórias de número 48 a 54, marcando o começo de uma seqüência surpreendente de vitórias. Quatorze meses depois, alcançava sua 250ª vitória (um habilmente pilotado P-40, no dia 13 de outubro de 1943), tornando-se o mais bem sucedido piloto de caça da história.

No ano seguinte ele abateu outros 40 aviões russos, mas em sua maioria presas muito fáceis, vitórias essas obtidas quando pilotava seu Bf 109 F ou G contra aeronaves muito obsoletas. A auto-confiança de Nowotny era muito elevada, sentindo-se absolutamente confiante nos céus. No dia 4 de agosto de 1942, ele abateu sete aeronaves russas em três missões, que é um feito notável, visto que a Força Aérea Russa havia ganho experiência e estava agora equipada com caças Yak-9 e La-5, que eram adversários a altura para os Me-109 e Fw-190, além é claro da presença de ases como Petr Pokryshev. Por seus sucessos, Nowotny foi agraciado com a Cruz de Cavaleiro no dia 4 de setembro de 1942 e no dia 25 de outubro do mesmo ano passou a comandar a 9./JG 54.

Em suas missões sob o céu de Leningrado em 1942 /43, Nowotny com certeza combateu mais de uma vez Pokryshev. Certa vez, voando sobre Staraya, um habilidoso piloto russo quase pôs fim a carreira de Nowotny. Gritando no rádia dizia: "Os russos estão atirando com tudo em mim. Tenho diversos furos nas asas". Seu ala Schnörrer relatou que tiveram que lutar muito e realizar uma fuga rápida a baixo nível. Com o motor de seu Messerchmitt despejando golfadas de fumaça, Nowotny realizou pouso forçado no aeródromo de Tulebya, mas enquanto o avião arrastava-se pela pista a 100 mph, o motor explodiu em chamas. Nowotny, com muito sangue frio, esperou que a aeronave diminuísse um pouco a velocidade para então pular no chão. O Me-109 continuou percorrendo mais alguns metros e então explodiu.

 

No dia 25 de março de 1943, Nowotny encontrou os primeiros Spitfires russos, pertencentes ao 26º GvIAP da Defesa Aéra de Leningrado, comandados pelo Major Petrov, abatendo um deles, a sua 79º vítima. Em 15 de junho, ele derrubaria seu 100º avião. Nove dias mais tarde, ele derrubaria 10 aeronaves soviéticas em um único dia, e terminaria o mês aumentando sua estatística em mais 41 aviões !!!. Promovido a Oberleutnant, passou a comandar a 1./JG 54 "Grünherz", e em agosto de 1943 suplantava sua marca mensal, ao derrubar outros 49 aviões soviéticos, sendo que no dia 13 abateu nove e no dia 21 abateu vinte e um. Ao chegar a sua 150º vitória no dia 18 de agosto, Nowotny ficou posicionado em 16º lugar na lista dos ases da Luftwaffe.

O mês seguinte começou muito bem para Nowotny, pois logo abateu 10 aviões em apenas um dia. Três dias depois era agraciado com Folhas de Carvalho para sua Cruz de Cavaleiro e no dia 9 de setembro alcançava a incrível marca de 200 aeronaves abatidas. Durante seus últimos dez dias no front russo, encerrado em 14 de outubro de 1943, Walter Nowotny derrubou outras 32 aeronaves russas, aumentando seu total de vitórias para 255.

Aos 22 anos, o Hauptmann Walter Nowotny era o líder dos ases da caça alemã. Desesperada por qualquer fato que pudesse dar ao povo alemão uma esperança na guerra, a máquina de propaganda nazista rapidamente tornou Nowotny seu super astro. O jovem Nowotny recebeu então a mais alta honraria militar alemã - a Cruz de Cavaleiro com Folhas de Carvalho, Espadas e Diamantes, e preocupada em perder sua "estrela", o Alto Comando retirou Nowotny das atividades de combate.

Durante o ano seguinte, sua principal função seria a de servir como objeto de propaganda e elevação da moral do já então sofrido povo alemão. Mas o rumo da guerra fez com que o Alto Comando o chamasse de volta para o serviço ativo. No outono de 1944, foi dado a Nowotny o comando da primeira unidade de caça à jato, equipada com Me-262, o denominado "Kommando Nowotny".

Inicialmente, Nowotny passou um período em um Geschwader de treinamento, em Pau. Ele também testou o Me 262, e do mesmo modo que os demais pilotos que o testaram, ficou encantado. Considerando que ela não estava sendo empregada diretamente na organização da Defesa Aérea do Reich, a unidade era utilizada para testes. Em sua então curta história de operação, a Ekdo 262 não havia preenchido as expectativas tanto do Alto Comando quanto dos pilotos. Nowotny seria a motivação que a unidade necessitava, um exemplo a ser seguido. Quando chegou a Hesepe, ao ser apresentado ao Oberleutnant Hans Gunther Muller, comandante do destacamento, foi logo dizendo com seu modo habitual: O que? Você é o Staffelkapitan e ainda não obteve uma única vitória com o 262? Sugiro que ache um emprego novo mais adequado para você !!! Mas logo Nowotny experimentaria a real situação da unidade.

Nas semanas seguintes a unidade foi atormentada pela constante ação da aviação aliada, pelas turbinas à jato sempre temperamentais, problemas esses que não foram resolvidos até o fim da guerra, mas que eventualmente contribuíram para a catastrófico manhã 8 novembro.

Galland e Keller estavam visitando a unidade naquele dia. Sob pressão e na tentativa de modificar a opinião do Alto Comando, a unidade queria fazer seu melhor espetáculo. Nowotny estava entre os pilotos que voariam naquele dia. Embora a unidade tivesse feito tudo que podia, o máximo que conseguiu foram dois Me 262 para cada uma das missões a serem realizadas. O alvo era um grande grupo de bombardeiros, muito bem escoltados, cujos objetivos eram as Docas no Rio Reno e o Canal Nordhorn.

Após detectarem os bombardeiros, duas Rottes (Elemento) de Me-262 decolariam para atacar. O primeiro elemento formado por Nowotny e Wegmann e o segundo por Buttner e Schall. Mas apenas dois Me-262 conseguiram decolar - Buttner teve o pneu furado durante o taxi e as turbinas do caça de Nowotny se recusaram a funcionar, devido a problemas de combustível. Mas os dois pilotos que decolaram, regressaram após abaterem um P-47 Thunderbolt e um P-51 Mustang, sem conseguirem chegar nos bombardeiros. A tarde uma outra leva de bombardeiros foi detectada, e quatro Me-262 decolaram

Galland falou sobre aquela visita: Cheguei naquele dia para inspecionar a unidade e escrever um relatório detalhado. Conversei também com Nowotny naquela tarde, e ele passou-me seus relatórios pessoais. No dia seguinte, um grupo de bombardeiros B-17 foi detectado vindo em nossa direção, e a unidade conseguiu colocar em operação quatro jatos. Alguns Fw 190, aguardavam na pista, para fazerem a cobertura durante a decolagem e principalmente no regresso dos Me-262. Permaneci na Sala de Operações, monitorando as ações pelo rádio e tendo uma idéia do que estava ocorrendo.

Schall aproximou-se da formação, mas não conseguiu fazer contato, já que foi interceptado pelos Mustangs da escolta. Na segunda tentativa, ele abateu um Mustang, mas sua turbina apagou. Tentou reacende-las realizando um mergulho, mas foi pego pelos Mustangs, que tiraram belas fotos do jato alemão.

Vários bombardeiros foram atingidos pelos outros Me-262, e Nowotny pelo rádio reportou que estava regressando. O líder dos Fw-190, Hans Dortenmann, pediu permissão par decolar e proteger o pouso de Nowotny, mas esse mandou aguardar. A defesa anti-aérea abriu fogo contra alguns Mustangs que se aproximavam do aeródromo, fazendo-os retornar, pelo que entendi, enquanto que os jatos se aproximavam. Um dos Me-262 fora abatido (o de Schall) e Nowotny se comunicou dizendo que uma de suas turbinas estava com problemas, estando voando monomotor, ficando muito vulnerável. Saí da sala de Operações para observar melhor seu procedimento de pouso, quando um caça inimigo apareceu não sei de onde (seria aquele de derrubaria Nowotny).

Ao mesmo tempo, o Tenente Stevens do 364º Fighter Group, que estava patrulhando a área, observa o Me-262 de Nowotny regressando à Hesepe. Ele sabia que o jato estava em seu procedimento de pouso e que logo a anti-aérea abriria fogo contra seu Mustang. Como Nowotny estava voando monomotor, rapidamente o Mustang se aproximou, e quando estava ao alcance das .50 abriu fogo. Observou alguns impactos no jato, mas como a anti-aérea estava apenas esperando que ele ficasse ao alcance das armas, decidiu se satisfazer com um Me 262 danificado. Colocou imediatamente seu Mustang em um mergulho para ganhar velocidade e procurou abrigo nas nuvens baixas. Enquanto isso, o Major Nowotny lutava uma batalha já perdida.

Seu Me-262 estava parcialmente paralizado devido a perda de um dos motores e fez sua última transmissão pelo rádio. As últimas palavras de Nowotny escutadas foram: "Estou queimando. Meu deus, meu deus. Estou queimando !!! Seu caça rolou no eixo e entrou em stall. Estava muito baixo. A aeronave bateu no chão, perdendo uma das turbinas e explodiu furiosamente.

Galland continua em seu relato: Escutei o ruído de um motor a jato e vi um 262 surgindo por entre as baixas nuvens, muito baixo. O avião estava meio torto e em seguida bateu no chão. A explosão causou um deslocamento de ar muito forte, e apenas uma coluna de fumaça preta foi vista em seguida, por trás das árvores. Rapidamente pegamos um carro, e nos dirigimos ao local do acidente. Era o avião de Nowotny. Nos destroços encontramos apenas sua mão esquerda e os diamantes da sua Cruz de Cavaleiro.

O local do acidente em Epe (2,5 km a leste de Hesepe) ficou coberto de destroços do Meserschmitt, espalhados por uma grande área. Moradores da área se lembram que uma das turbinas estava jogada ao lado da rodovia próxima ao local. Um pequeno memorial foi erguido próximo ao túmulo desse excepcional piloto. O tenente Stevens, em seu relatório de missão, relatou ter perseguido e danificado um Me-262 próximo a Epe.

Abaixo a desenho do último avião do major Walter Nowotny, um Me-262 A-1a "branco 8", Nº 110400. Kommando Nowotny, Achmer, Alemanha, 8 de novembro de 1944.